Nossa Pastoral Escolar tem uma mensagem bela, sensata e iluminada para todos. Confira a mensagem na íntegra:

“Querida família e comunidade educativa,

Quando iniciamos o ano letivo, presenteamos todas as famílias com uma pequena lamparina dentro de uma caixa. A lamparina simboliza a Luz, especialmente em momentos de escuridão, e a caixa representa o exercício de sair do lugar. Sabemos que o caminho nem sempre é fácil, que encontramos dificuldades e, por vezes, tropeçamos. Mas, ainda assim, é por esse caminho que vamos adiante, e, no percurso, vamos nos encontrando e encontrando vida. Nessa perspectiva iniciamos 2020, mas, com a situação produzida pelo Covid-19, precisamos aprofundar nossa reflexão.

A nossa humanidade passa por um momento de dificuldades e escuridão. São dias turbulentos com notícias dolorosas. Contudo, mesmo diante da dor, encontramos esperança. Seja pelos gestos de solidariedade, de compaixão, seja pelas iniciativas de voluntariado, pela dedicação de profissionais da saúde, por tantos que não pararam porque, de fato, não podem parar. O momento vivido exige o compromisso humanitário de todos nós. 

Os princípios de nossa fundadora, Madre Anastasie, nos ilumina neste momento de escuridão e nos conduz para a luz, para sair da nossa zona de conforto e vivenciar a empatia, a bondade, o amor, a espiritualidade, a dedicação ao próximo e o régularité, que nos dá disciplina para lavar sempre as mãos nas diferentes situações do dia, por exemplo. Embora precisemos ser cuidadosos, este momento também precisa de tranquilidade, por isso é importante exercitar os ensinamentos de nossa fundadora e aproveitá-lo como uma oportunidade de conversarmos em família, brincar, ouvir histórias. Oportunidade de convivermos mais juntos, em família. Não é fácil ver como oportunidade um momento difícil, mas precisamos. Por isso, é importante mantermo-nos informados, mas é importante também que desliguemos a televisão, que tenhamos espaços de escuta, de partilha da mesa, de vivências familiares. É importante parar, respirar, … rezar. Em virtude do trabalho, muitos de nós tínhamos pouco tempo para a família e para nós mesmos, mas esse vírus invisível recorda a nossa fragilidade, recorda que somos humanos e que podemos sê-lo ainda mais.

Tudo isso acontece na quaresma, tempo em que nos preparamos para a Páscoa. Ela permanece litúrgica e simbólica, mesmo que não vivida no templo, mas em casa, ao lado dos nossos. Quaresma é tempo de conversão e amadurecimento, é tempo de ressignificar o nosso modo de viver a vida. Quaresma tem sido viver essa quarenta com a espiritualidade que nos é própria: a certeza de que a escuridão passará e que a Luz voltará a brilhar. Afinal, cremos e seguimos a Cristo, que nos amou até o fim e ressuscitou, dando esperança ao que era desespero e iluminando o que era escuridão.

Nesta quarta-feira, em que celebramos a Solenidade da Anunciação do Senhor, pedimos a Virgem Maria, nossa mãe, que nos abençoe neste momento difícil para todos.

“À vossa proteção recorremos, Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades; mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.” Amém!

 A todos paciência, fé, esperança e amor.

Coordenação de Pastoral”